segunda-feira, 19 de novembro de 2012

VEREADORA NARA SE MANIFESTA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA COMUNIDADE ESCOLAR PARTICIPAR DAS ELEIÇÕES DAS ESCOLAS ESTADUAIS



No próximo dia 22 (quinta-feira) a comunidade escolar da rede pública estadual vai eleger os novos diretores das 2.572 escolas da rede para os próximos três anos. Em cada escola foi formada uma comissão eleitoral que é responsável pela organização do processo de indicação de diretores e vices.

Para o secretário de Estado da Educação, prof. Dr. Jose Clovis de Azevedo, o momento é privilegiado. “É importante a discussão do projeto pedagógico da escola e dos desafios de uma gestão que compatibilize a competência técnica e política para administrar com a eficiência e com a eficácia necessárias para garantir a qualidade da aprendizagem para todoS".

A Vereadora Nara se manifesta no sentido de estar incentivando a comunidade escolar das escolas estaduais de nosso município a estarem participando deste processo democrático que está ocorrendo, conhecendo a proposta dos candidatos e também votando no dia 22 de novembro.




O pleito deste ano está sendo regido pela nova lei de gestão democrática (13.990-2012), que traz entre as novidades a proporcionalidade dos votos dos segmentos da comunidade escolar. Os votos do segmento pais e alunos têm peso de 50% para a eleição e os votos do segmento professores e funcionários garantem os outros 50%. Anteriormente, a votação era universal, com a simples contagem da maioria dos votos. Outra novidade é a eleição por chapas com diretor e vice(s)-diretor(es). Até então, era eleito apenas o diretor, que escolhia sua equipe após a eleição. Além disso, a nova legislação permite apenas uma recondução, possibilitando apenas mais uma reeleição para mais três anos, antes não havia limite para reconduções.

Nosso mandato está convidando aos estudantes, pais e mães de alunos das escolas estaduais para estarem atentos ao calendário eleitoral de sua escola. Participar desse processo é um grande avanço que nossa geração está podendo desfrutar. Então que façamos o melhor que pudermos para que assim possamos contribuir na melhoria da qualidade da educação pública e gratuita.

sábado, 9 de junho de 2012








PREFEITO MUNICIPAL DESRESPEITA EDUCADORES EM PLENÁRIA DA EDUCAÇÃO



Foi em tom irônico que o Sr. Prefeito Municipal, falando para mais de quinhentos educadores, se direcionou aos presentes no Seminário de Educação promovido pela Secretaria Municipal de Educação. O gestor maior do município dizia que lamentava o fato de que educadores estejam despreparados na sua atividade do magistério. Na sua fala o mandatário maior dizia que educadores dizem erroneamente aos seus educandos que remédios distribuídos pela rede pública de saúde são do Governo Tarso Genro e não dos cofres públicos do município de Panambi.

Ora, vejamos bem. Essa fala não contribui na formação continuada dos educadores. Essa fala representa uma represália aos que tem construído uma das melhores redes e ensino da região e porque não dizer do estado do Rio Grande do Sul.

Lamentamos o conteúdo do discurso do Sr. Prefeito Municipal na abertura de Seminário Municipal, em que palestrante discorreria sobre temas em que a tônica principal é respeito a pessoa humana.

É dever dos gestores da educação estar alertas sobre o serviço realizado pelos educadores nos diversos espaços da educação escolar. Mas não é ético recriminá-lo sem que esse possa defender-se tendo o direito de dialogar e ter assim o direito de legítima defesa.

A Secretaria Municipal de Educação tem acompanhado constantemente o trabalho dos educadores através das suas diversas coordenações e direções de escolas e assim os educadores realizam um trabalho transparente dentro dos espaços públicos.

Nosso mandato, após ouvir diversos educadores, repudia a fala do Sr. Prefeito Municipal em que se refere ao educador como um profissional despreparado e mal intencionado.



sexta-feira, 25 de maio de 2012



VEREADORA CONVERSA COM IMPORTANTES AUTORIDADES NO GOVERNO DO ESTADO


A vereadora Nara está nesteS dias 23 e 24 de maio de 2012 na capital federal. No dia 23 de maio a vereadora realizou audiências com o Sr. Eliezer Pacheco, Secretário Nacional Da Inclusão social. Seu obiejtivo foi estar buscando esclarecimetnos sobre o Projeto de Inclusão Digital em que Panambi vai receber 874 mil do governo federal para ações relacionadas a Internet e Câmaras de vigilância.A vereadora também foi recebida pelo Diretor Geral do DNIT General Fraxe. Este explicou suscintamente para a vereadora questões relacionadas ao Projeto Travessias Urbanas emque Panambi está contemplada.E também a vereadora visitou diversos deputados federais em busca de recursos federais para investimentos em nossa cidade.A vereadora esteve reunida também com o Presidente da Câmara dos Deputados, Sr. Marco Maia. A vereadora falou da importância do município de Panamabi no desenvolvimento da região solicitando a ele que direcionasse recursos do governo federal em nossa cidade.

domingo, 13 de maio de 2012


VEREADORA NARA REQUER AOS ÓRGÃOS DO GOVERNO MUNICIPAL O CUMPRIMENTO DA LEI DO PISO DO MAGISTÉRIO




A vereadora Nara vem a muito tempo acompanhando a conquista dos educadores : a LEI DO PISO NACIONAL para os profissionais da educação. Após ações dos movimentos sociais ligados a educação é que o governo federal, através ainda do Presidente Lula sancionou a LEI Nº 11.738 em 16 de julho de 2008.



Esta lei é conquista histórica dos educadores em que a CUT, a CNTE, o CPERS Sindicato e outras entidades sindicais do Brasil vem reivindicando o piso nacional.



Segundo informações do MEC mínimo a ser pago a um professor mensalmente no Brasil é R$ 1451,00 por 40 horas de trabalho semanais. Já a CNTE(Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) o valor mínimo a ser pago por 40 horas é R$ 1937,00.

Além do valor básico a ser pago para o professor, a LEI DO PISO estipula em seu artigo 2º que o professor deverá ter 1/3 da sua jornada dedicada às horas atividades. Em Panambi as horas atividades ainda não chegam a 1/3.

O que siginficam as horas atividades de um professor. A hora-atividade é uma conquista dos profissionais em educação, pois representa o reconhecimento do trabalho pedagógico realizado fora de sala de aula. É necessário esclarecer que o professor trabalha muito mais fora de sala de aula do que durante as aulas propriamente ditas. É muito fácil entender o porquê. Cada aula que o professor ministra é uma atividade que necessita de preparação prévia e tem que ser específica para cada turma.



Além de momentos de estudo, preparação de estratégias para levar o alunos a melhor compreender os conteúdos, ainda os professores precisam estar avaliando constantemente os educandos. E isso precisa ser organizado e preparado para ser aplicado. Após aplicado ainda é necessário que o educador avalie as atividades feitas.



O nosso município de Panambi não está cumprindo a LEI DO PISO, pois os professores da rede pública municipal ainda não tem 33% de horas para a preparação das suas atividades.

Nosso mandato, que tem como um dos seus pilares a educação, requer ao Sr. Prefeito Municipal, Sra. Secretária Municipal de Educação, Sr. Secretário da Fazenda do Município e ainda o Conselho Municipal de Educação, para que estejam estudando formas para viablilizar o cumprimento da LEI DO PISO em Panambi.



segunda-feira, 7 de maio de 2012



VEREADORA NARA QUER A REABERTURA DO POSTO DE SAÚDE DO BAIRRO FENSTERSEIFER
A vereadora Nara ouviu muitos dos moradores do Bairro Fensterseifer. A reclamação de muitos moradores, principalmente idosos, é o fechamento do Posto do bairro. Lembraram os moradores que na época de sua construção que a comunidade contribuiu para que esse posto fosse aberto. Lembraram alguns moradores que doaram tijolos, cimento e outros materiais de construção.
Nesse momento o posto de saúde é fechado sem diálogo com a comunidade. Muitos dos idosos que lá residem não possuem veículos para ir até o posto. Então a reivindicação de um grande número de pessoas é que o posto de saúde ocntinue atendendo a população naquele local.
O mandato da vereadora está intermediando o pedido desses moradores acreditando ser uma solicitação justa para a comunidade do Bairro Fensterseifer.
-------
VEREADORA NARA SOLICITA ESCLARECIMENTOS AO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
A veredora Nara questiona o Poder Executivo sobre a data em que será arrumado o abrigo de passageiros localizado na Rua Pavão?
E solicitamos informações ao Executivo sobre compras de alimentos realizadas pela Prefeitura Municipal de Panambi:
Quais as empresas que forneceram os produtos que compõe a cesta básica que foram entregues para os agricultores? Foram realizadas pesquisas de preços para a compra das cestas básicas? Enviar a Câmara de Vereadores as Notas Fiscais das compras realizadas das cestas básicas. ---------

VEREADORA NARA PROPÕE QUE SEJA CRIADO EM PANAMBI O DIA MUNICIPAL PARA A ELIMINAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER
Todos os dias os noticiários de Panambi veinculam notícias em que mulheres são vítimas de violência. Essas notícias muitas vezes são passadas desapercebidas pela população pois ocorrem diariamente tornando-se normais.
Nosso mandato propõe que o município de Panambi esteja dedicando um dia para estar dialogando com a comunidade sobre um tema que é uma chaga para a sociedade, que é a violência contra as mulheres. E que esse dia sirva para, após muitos debates, alertas e divulgação, possa ao longo do tempo reduzir a violência contra as mulheres em nosso município.
O dia proposto no projeto é o dia 25 de novembro, já que neste dia a ONU já tem no seu calendário o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher. O projeto está em análise nas comissões de trabalho da Câmara Municipal de Vereadores.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

VEREADORA NARA CONVERSA COM IMPORTANTE LIDERANÇA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES SOBRE O TEMA EDUCAÇÃO

Cada vez me convenço mais da força dos nomes Paulo Sérgio e Francisco. Tenho conversado com Paulo Sérgio sobre diversas temáticas e uma delas é a educação...Tenho conversado sobre a importância que está tendo a Escola Técnica Federal em Panambi...Mas também vemos que Panambi merece a volta da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul(UERGS)...nossa cidade merece mais educação pública e gratuita...

ABRAÇOS



VEREADORA NARA CUMPRE AGENDA EM DIVERSOS LOCAIS E EXIGE DO GOVERNO MUNICIPAL PROMESSAS DE CAMPANHA NÃO CUMPRIDAS

NA INAUGURAÇÃO DO CINEMA E BIBLIOTECA NO AVIÃO...

Vereadora Nara participa durante a sexta-feira pela manhã(27.04) de inauguração do cinema e biblioteca no avião que está localizado junto ao Museu Militar. Na oportunidade os alunos da Escola Madalena assistiram um documentário com o tema "Os heróis da segunda guerra mundial". Esse projeto vem contribuir para os espaços educativos em nossa cidade e região. A vereadora cumprimenta o Sr. Seferson e família pela dedicação a um projeto tão importante para o enriquecimento cultural.

NA AULA INAUGURAL DA PÓS DA UNIJUÍ...

E na noite de sexta-feira(27.04) a vereadora participou da aula inaugural do curso de pós-graduação em Engenharia Industrial na Unijuí . Está é a segunda turma desta pós-graduação, que se constitui em uma oferta inovadora para qualificação de engenheiros, administradores e tecnólogos, com foco nas principais atividades de engenharia da indústria metal-mecânica. Apresenta-se, também, como oportunidade de atualização de profissionais, cujo objetivo seja a ampliação da visão tecnológica e a inserção no contexto atual de competitividade, de modernização e de preocupação com as condições de trabalho e a conservação ambiental nas indústrias de fabricação de máquinas e equipamentos. A vereadora Nara cumprimentou a UNIJUI por mais essa iniciativa que contribui para o aprimoramento da mão-de-obra no setor metal-mecânica de Panambi e região.

VEREADORA EXIGE PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS....

E a vereadora Nara inicia a semana relembrando na Sessão Plenária da Câmara desta segunda-feira(30.04) as promessas do então candidato a prefeito de Panambi em 2008 em campanha eleitoral e que não foram cumpridas : a construção de centros comunitários e o PORTO SECO para a nossa cidade, Esta última é uma ação que vai desafogar o trânsito de Panambi consideravelmente.
A vereadora Nara também está recomendando ao Poder Executivo municipal para que construa um abrigo de passageiros em frente a Escola Estadual Hermann Faulhaber na Linha Brasil. Este pedido é uma reivindicação antiga dos moradores, dos alunos,professores e funcionários daquela escola.

E PARTICIPA  DE SEMINÁRIO DE MOBILIZAÇÃO...

Além dessas ações a vereadora Nara participou do Seminário de Mobilização dos seis partidos aliados para a construção de um projeto participativo e inclusivo para Panambi(29.04) e neste dia 30 de abril participou de reunião, juntamente com a militância petista de Panambi e região com o Deputado Federal Paulo Pimenta

domingo, 22 de janeiro de 2012


Vereadora Nara teve o privilégio de estar alguns minutos com Pedro Ortaça....um grande músico gaúcho de 56 anos de carreira.
22.01.2012
Hoje a tarde conversei com Pedro Ortaça....não foi numa ocasião muito boa...mas em todo o caso, tirei uma foto com ele....É que eles estavam sendo atendidos no Pronto Socorro devido a um acidente que ele e seu grupo sofreram no BR 285 quando voltavam de um show que fizeram em Tapejara e voltavam para casa....O acidente só teve danos materiais....e até tomamos um chimarrão com este artista de 56 anos de estrada.....



domingo, 15 de janeiro de 2012


Fiquei indignada com a forma como o Estado e o  Município de São Paulo  estão querendo resolver o problema da drogadição....que vergonha....ação ineficaz para chegar a um resultado positivo...Só podia ser
Alckmin e Kassab.

Sou estudante de direito da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (USP) e diretora do Centro Acadêmico XI de Agosto.



O motivo do meu contato é a nota de repúdio que estamos circulando pela internet que se trata da atuação dos governos municipal e estadual na cracolândia em São Paulo. Acreditamos que a política denominada de “dor e sofrimento”, além de violar uma série de direitos humanos, ainda se mostra ineficaz no que diz respeito à recuperação dos usuários de crack. Essa nota foi assinada por nós, por professores da casa, por especialistas na área de saúde e por diversas entidades da sociedade civil, além de ministros como Eros Grau. Seria muito interessante se o senhor pudesse divulgar esse documento em seu blog, pois acreditamos que sua linha política vá de encontro com a nossa crítica ao Estado, e seria ótimo para dar visibilidade à nota.


NOTA DE REPÚDIO À POLÍTICA DE “DOR E SOFRIMENTO” NA CRACOLÂNDIA



O Centro Acadêmico XI de Agosto, entidade representativa dos estudantes da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (USP), vem a público manifestar repúdio ao Plano de Ação Integrada Centro Legal, iniciado em 03 de janeiro de 2012 na Cracolândia, região central de São Paulo.



O plano é errado tanto na sua concepção, quanto no modo como é executado. Esse projeto envolve a ação da Polícia Militar na região, buscando inibir o tráfico de drogas e dispersar os seus usuários, que também seriam impedidos de se fixar em outros locais. A denominada “política de dor e sofrimento” visa provocar abstinência nos usuários de crack, a partir da qual, em visão equivocada, eles buscariam tratamento junto ao Poder Público.



Deve-se atentar, primeiramente, à fragilidade desse plano, pois parte do pressuposto que o sentimento de fissura do usuário em abstinência ocasionará seu interesse em buscar tratamento, ignorando os demais efeitos, como outros problemas de saúde ou reações violentas à abstinência. Ainda que essa política agressiva e desumana em andamento efetivamente gerasse busca por tratamento, a cidade de São Paulo não teria condições para atender os usuários, pois carece de estrutura adequada para tanto. E pouco se faz a esse respeito.



Diversos agentes do Poder Público também têm reiterado que a migração dos usuários a outras regiões será combatida, concluindo-se, então, que a operação será estendida para outros pontos da cidade. Transparece, dessa forma, a adoção de uma estratégia que somente expulsa os usuários de um lugar a outro, continuamente, em detrimento da oferta de alternativas reais de reabilitação que respeitassem verdadeiramente a dignidade dessas pessoas e visassem, de fato, recuperar sua saúde.



A execução do plano é reflexo dos problemas em sua concepção. As autoridades afirmam que o crack é uma questão de saúde pública. A prática, entretanto, prova o contrário. A ação policial ostensiva, planejada e detalhada, reprime o usuário e contrasta com a nebulosidade do plano de ação referente à recuperação da saúde dessas pessoas. O alvo da polícia, que seria o tráfico, acaba sendo o usuário. A eficácia no combate ao tráfico é mínima e o desrespeito aos usuários, enquanto seres humanos, enorme.



O Plano de Ação Integrada Centro Legal limita-se, portanto, à ação policial direcionada aos usuários e tem ensejado constantes violações aos seus direitos. É inadmissível, em um Estado Democrático de Direito, que agentes do Poder Público cometam repetida e sistematicamente atos de agressão física e moral contra os cidadãos, em claro abuso de autoridade e desrespeito aos direitos humanos. O combate ao tráfico de drogas não pode servir de pretexto para ignorar a necessidade de implementação de políticas públicas de saúde e assistência social para uma população marginalizada e doente.



A simples e violenta retirada dos usuários de crack do espaço público não resolve o problema de uma população já desamparada, que não tem outro lugar aonde ir e que sofrerá forte repressão policial para somente então, e em visão equivocada, perambular em busca de uma ajuda incerta.



Sendo assim, as entidades e pessoas abaixo assinadas declaram que:



Não admitem que os usuários de crack, parcela vulnerável e marginalizada da nossa sociedade, tenham como tratamento estatal a ação policial repressiva no lugar da implementação de políticas de saúde pública e de assistência social;



Não admitem que essa população seja expulsa dos espaços públicos que ocupa, sendo forçada a uma migração permanente, em que não há real perspectiva de melhora de vida;



Não admitem que uma operação estatal seja realizada em desrespeito aos direitos humanos, e que agentes estatais cometam sistematicamente atos de agressão física, moral e patrimonial contra a população, de modo indevido e impunemente.



sexta-feira, 13 de janeiro de 2012